Filmou Namorada Batendo Punheta Pro Amigo Roludo Flagra – Porno Quente

3 min

Categoria:

Tag:

visualizações

3 min

Categoria:

Tag:

Filmou Namorada Batendo Punheta Pro Amigo Roludo Flagra – Porno Quente

Filmou Namorada Batendo Punheta Pro Amigo Roludo Flagra – Porno Quente

Ele me confidenciou que frequentava paginas de sexo na internet, vendo filmes pornos, contos eróticos e sites de homens demonstrando as suas mulheres nuas, porque aquilo deixava com tesão é sempre ficava imaginando sexo daquela maneira comigo, olhar as mulheres com biquínis sexys, mas nunca esteve com outra mulher. Eu fiquei la batendo ate gozar,mas antes disso minha tia chegou e me viu e ai me fodi neh, ela me deu bronca mas eu n flei nada do meu primo.

Apertadinha e três vezes mais quente que as mulheres que já transei,estava num grau de tesão muito grande, e a cadela começou a choramingar sem parar com o meu pau atolado nela,kkk tentei fazer um vai-e- vem devagar mais ela choramingava muito! então esperei um pouco, senti o meu cassete bem acomodado e quente dentro da minha amiguinha, mais uma vez comecei um vai-e- vem devagarzinho e ela parou de fazer o barulho que estava incomodando.

Achamos nossos amigos perto do bar e começamos a beber e a conversar, em pé mesmo. -Se ela já sabe que eu sou putinha, filha da loira piranha, como ela mesmo falou, que tal a gente mostrar pra ela o que ela perdeu trocando o nego roludo pelo marido frouxo?"Ela era linda. Tomei algumas cervejas e fui para o mar enquanto minha namorada ficou na areia se bronzeando. Eu perguntei o motivo de ele dizer isso, e ele disse que ele tava louquinho por mim, que queria foder comigo, que desde a primeira vez que me viu ele não consegue esquecer o meu jeitinho e nem o meu perfume, eu argumentei com ele dizendo que não podia rolar nada até porque ele era casado tinha até filhos, e ele me pegou nos braços fortes e quentes dele e perguntou se eu não queria nada nada com ele, ele me prometeu que se eu jurasse que não desejava foder com ele ele me soltaria, e eu não poderia mentir pra ele nem pra eu mesma, então fiquei quietinha enquanto sentia a respiração daquele negro, do sorriso envolvente e do olhar que deixa qualquer mulher com o psicológico abalado, então ele me pôs contra a parede, e me beijou a boca, eu fechei os olhos e me entreguei totalmente, não poderia nem me dar o desfrute de pedir pra parar de interromper por medo de meu papai ou minha mamãe nos pegarem no flagra, estava tão bom aquele clima de escondido é mais gostoso, logo ele parou o beijo e foi descendo a mão, pela minha barriguinha até chegar ao meu capozinho de fusca, que estava repartido no meio pela calça leggin, ele começou a esfregar o dedo do meio da mão dele no vão que a calça fazia na minha xaninha, começou a me masturbar por cima da calça e logo deu pra ele sentir o tecido úmido, ele cheirou o dedo e sorriu, eu fiquei constrangida por ele ver que eu estava molhadinha, mas como não ficar se eu morria de tesão por ele e ele tava tocando uma siririca gostosinha pra mim.

Respondi que não conseguia esquecer a cena da cadela com os cachorros, ela escorregou a mão pela minha perna encontrando minha pica, acariciou levemente, baixou minha cueca e começou a tocar uma punheta deliciosa.